Automação residencial: tendências em sonorização para você apostar
19/10/2020

Automação residencial: tendências em sonorização para você apostar

Cortinas que abrem e fecham automaticamente por meio de sensores, objetos eletrônicos e sistemas de som sofisticados que podem ser controlados com um toque no celular. Esses são apenas alguns dos recursos que a popularização da Internet da Coisas (Internet of Things) viabilizou na automação residencial.

 

As soluções oferecem mais conforto para o morador, tornando atividades simples do dia a dia mais autônomas e até mais seguras. Se você quer oferecer esse diferencial para o seu cliente, continue lendo este artigo e confira as principais tendências em sonorização de ambientes. Acompanhe!

 

Brasileiros querem casas mais autônomas e confortáveis

 

No início de 2020, um levantamento divulgado pela empresa Statista mostrou que a estimativa era de 40% de crescimento em relação a 2019 para o mercado brasileiro de Smart Home B2C.

 

O isolamento social fez com que as pessoas se interessassem mais por este tipo de produto, com o objetivo de tornar os ambientes domésticos mais confortáveis e agradáveis. O que comprova isso é o crescimento nas vendas de itens para a casa.

 

Os sistemas inteligentes, além de proporcionarem maior conforto, ajudam a reduzir os custos na conta de luz, oferecem maior segurança e entretenimento. Por isso, geram maior interesse no consumidor. Para quem está passando mais tempo em casa, contar com a tecnologia pode ser um grande benefício. 

 

Tudo automatizado e controlado em um só lugar

 

A automação residencial também pode ser chamada de domótica, um termo criado a partir da junção das palavras “domus” (casa) e “robótica” (controle automatizado). A ideia de automatizar os recursos em casa permite que algumas tarefas sejam realizadas de forma mais fácil e controlada.

 

O morador consegue ter os controles de temperatura do ambiente, iluminação e som em uma única central, responsável por comandar tudo. 

 

Para ter esse benefício, no entanto, é preciso ter um projeto de automação que conecte os pontos de comunicação (internet, telefone, televisão), os pontos de áudio (som ambiente, home-theater), cargas (luzes, cortinas etc.), além de outros itens como posição de todas as tomadas, central de aspiração etc. 

 

Alguns recursos mais simples de automação residencial podem ser adquiridos em lojas e configurados pelo próprio usuário. Outros vão exigir que um profissional desenvolva o projeto e faça a instalação.

 

 

Conheça as principais tendências de automação residencial para apostar

 

Equipamentos com conectividade

 

Embora muitos brasileiros priorizem os aparelhos que permitem múltipla conectividade, na hora da compra, esse recurso ainda não se popularizou totalmente. Por esse motivo, ainda é considerado uma tendência de automação residencial. 

 

Hoje em dia é mais fácil encontrar sistemas de sonorização de ambientes para residências com módulos e caixas acústicas com receptores Bluetooth ou conexões P2, por exemplo. São eles que vão permitir a integração de dispositivos portáteis à rede sonora da casa, levando a versatilidade do streaming para todos os ambientes.

 

Multiroom Audio

 

As instalações de Multiroom possibilitam que o usuário de automação execute diferentes sons por cômodos. Um aplicativo promove a integração de diversos dispositivos em uma plataforma central e a tecnologia permite que os consumidores aproveitem a mobilidade dos dispositivos eletrônicos ativamente nos seus projetos de sonorização ambiente

 

Assim, conseguem sincronizar as músicas de sua preferência do próprio celular para que sejam tocadas nos diferentes cômodos da casa. O conceito Multiroom possibilita que cada espaço do imóvel tenha total independência sonora. Os aparelhos podem ser controlados por aplicativos móveis, trazendo mais conforto e sofisticação ao espaço e praticidade ao usuário.

 

Armazenamento em Névoa

 

Com o avanço da Internet das Coisas (IoT), a computação em névoa ganha força. Os dados não são armazenados na nuvem — ou seja  — em servidores compartilhados e interligados por meio da Internet, mas sim em uma rede pública ou privada, sem endereço único. Esse tipo de armazenamento impede que o servidor seja alvo de hackers.

 

A computação em névoa realiza o processamento de dados e informações em um local mais próximo de onde eles são gerados, no próprio dispositivo, em um computador ou em um servidor local. Assim, os dispositivos e equipamentos terão maior autonomia, oferecendo responsividade em contrapartida.

 

Assistentes de voz

 

Com a adoção desta inovação os projetos de automação residencial podem ser acionados a partir do comando de voz. A tecnologia facilita a adoção da automação residencial pelos usuários idosos que não têm tanta familiaridade com smartphones. 

 

As tendências para automação residencial para os próximos anos envolvem ainda controle de gestos e reconhecimento facial. Empresas como Apple e Samsung já integraram o reconhecimento facial em seus novos smartphones.

 

O usuário também pode programar o sistema da casa para inicializar o seu home theater junto com as caixas de som do ambiente. Assim, é só chegar e assistir. O sistema elimina aquele monte de controles remotos. Tudo pode ser controlado pelo smartphone. 


Sua empresa de sonorização de ambiente está preparada para incorporar as inovações do mercado da internet das coisas? Compartilhe conosco nos comentários.

 

< Anterior Próximo >

A maior fonte de informações sobre
Sonorização de Ambientes

logo

Compromisso com a Qualidade
Sonora do início ao fim

HORÁRIO DE ATENDIMENTO

Seg – Sex: 7:42h às 12:00h – 13:00h às 17:30h

Translate »