Ligações em série e paralelo: como colocar em prática na instalação de sonorização
13/10/2021

Ligações em série e paralelo: como colocar em prática na instalação de sonorização

Todo equipamento elétrico possui ligações, que podem ser em série ou paralelo. Entender esses conceitos e o seu funcionamento é fundamental para quem vai fazer uma instalação de sonorização. As ligações em série e paralelo devem ser estudadas antes da execução do projeto para evitar falhas e garantir o sucesso da instalação.

 

Neste artigo, você vai entender o que são ligações em série e paralelo e aprender a aplicar os conceitos na instalação de um projeto de sonorização. Um lembrete importante antes de continuar é o de que as cargas e resistências elétricas, no caso da sonorização, se referem aos falantes de embutir e sobrepor, certo?

 

Agora, continue lendo e aproveite!

 

O que são ligações em série e paralelo

 

A associação de resistores pode ser feita de três formas: por meio de ligações em série, em paralelo, ou ainda por meio de uma ligação mista. Ou seja, quando o circuito é formado simultaneamente por ligações em série e paralelo.


As ligações são necessárias para o funcionamento das correntes elétricas nos equipamentos em que são realizadas. Por isso, é importante entender o seu funcionamento e saber como utilizar as ligações em cada situação. Entenda melhor sobre as ligações em série e paralelo a seguir.

 

Ligação em série

 

Quando falamos sobre as ligações em série e paralelo, é fundamental compreender as diferenças entre elas. Continue a leitura para conferir.

 

A ligação em série é um circuito formado por duas ou mais cargas que são alimentadas em série, uma com a outra. Nesse modelo de ligação, as cargas são ligadas em sequência e há apenas um caminho de passagem para a corrente elétrica. As cargas da ligação em série têm apenas um ponto em comum entre elas.

 

A corrente e a tensão da ligação em série se comportam de forma diferente nas cargas do circuito, mas o fluxo de elétrons será sempre o mesmo sobre as cargas. Isso porque existe apenas um caminho para que os elétrons sejam enviados.

 

A tensão elétrica entre as cargas é diferente devido à resistência ser proporcional à tensão. Dessa forma, quanto maior a resistência, maior será a tensão, pois a corrente será sempre a mesma para todas as cargas. No entanto, com relação aos resistores, quando eles estiverem em série, os valores das resistências são somados. Assim, se houver mais cargas em série no circuito, maior será a resistência total.

 

A vantagem da ligação em série é o uso dos resistores para aumentar o valor total da resistência do circuito. Esse tipo de ligação também pode ser usado em diferentes tipos de cargas, como chaveamento ou para ligar e desligar o equipamento.


Por outro lado, a desvantagem é que ao ligar as cargas em série e uma delas parar de funcionar, o circuito vai abrir e as outras também vão parar de funcionar. Elas também não vão trabalhar com a máxima potência porque a tensão varia de uma carga para outra.

 

Ligação em paralelo

 

Ainda buscando aprofundar mais sobre as ligações em série e paralelo, agora é o momento de compreender mais sobre o segundo tipo mencionado. Confira!

 

A ligação em paralelo também conta com duas ou mais cargas, mas todas possuem o mesmo ponto em comum. Isso quer dizer que existe um ponto de derivação para todas as cargas. Esse elemento faz o fluxo da corrente elétrica se separar proporcionalmente para cada carga, conforme o valor de sua resistência.

 

A corrente e a tensão de uma ligação paralela se comportam de forma diferente das ligações em série. Aqui, a tensão elétrica é sempre a mesma para todas as cargas do circuito, até mesmo a tensão entregue pela fonte.

 

a corrente elétrica não será a mesma nas cargas. Isso vai acontecer apenas quando todas estiverem com o mesmo valor de resistência. Se a tensão é a mesma em todas as cargas, a corrente elétrica varia de acordo com a resistência, porque elas são contrárias proporcionalmente.


A principal desvantagem da ligação em paralelo é que o consumo de energia é muito maior, pois sua carga dissipa mais potência. Além disso, o aumento da ligação em paralelo pode ser um problema porque a corrente elétrica se divide de forma proporcional para manter a mesma tensão da carga.

 

Como aplicar esses conceitos para instalar som

 

A aplicação das ligações em série e paralelo pode possuir variadas finalidades no dia a dia de profissionais que trabalham com instalações elétricas. No caso da aplicação para projetos de sonorização, existem algumas especificidades e dicas do que funciona melhor.

 

—> Aprenda mais sobre instalação de som ambiente com este checklist!

 

A ligação em série é mais comum de ser usada em elétrica predial, principalmente aquelas em que é necessário ter um sensor de presença, conectado a uma lâmpada. Nesse caso, sem a ligação em série, a carga teria uma passagem alternativa para a lâmpada acender, fazendo com que ela ficasse acesa o tempo todo.

 

A ligação em paralelo já é mais indicada para instalações elétricas industriais, porque todas as tomadas e lâmpadas estão em paralelo. Além disso, é o tipo de circuito mais indicado para a instalação de equipamentos elétricos e eletrônicos.

 

A vantagem desse tipo de ligação, nesse caso, é a tensão elétrica em todas as cargas ser a mesma, podendo ser 127V ou 220V, dependendo do circuito. Como a tensão das cargas é a mesma, elas vão disputar a mesma potência, mas se uma parar de funcionar as outras continuam funcionando normalmente. Ou seja, não há risco do sistema de som parar de funcionar ou apresentar instabilidade, por exemplo.


Faça o treinamento da Frahm sobre ligações em série e paralelo e aprenda ainda mais sobre o assunto!

< Anterior