Projeto casa nova: como montar o som ambiente
24/01/2020

Projeto casa nova: como montar o som ambiente

Mudar de residência é sempre uma experiência interessante: ao mesmo tempo em que a correria para providenciar o transporte de todos os pertences, o pagamento de despesas “inesperadas” e a mudança de rotina impõem a tomada de decisões importantes e por vezes causam dor de cabeça, a sensação de ter o controle da própria vida inteiramente nas mãos é indescritível. Junto dela costuma vir outro momento dos mais agradáveis para muita gente: a execução do “projeto casa nova”. É nesta fase que as lojas de decoração e objetos para o lar passam a ser um destino frequente, sobretudo aos finais de semana.

 

Esse movimento ocorre porque a possibilidade de compor um ambiente minuciosamente conforme as suas preferências pessoais é uma atividade empoderadora e, para  a maior parte das pessoas, prazerosa. É o momento de dar um toque pessoal em cada canto do novo ambiente, independente de ele ser comprado ou alugado. Afinal, é ali que você vai viver e torná-lo aprazível só melhora a experiência.

 

Para que tudo dê certo, é preciso ficar atento à alguns itens que fazem parte do planejamento pós-aquisição (ou assinatura de contrato, no caso dos aluguéis) e pré-moradia. Entre eles, estão:

 

  • Qual será o estilo da decoração?
  • Quantas vagas de garagem você terá — ou vai precisar?
  • Qual é a quantidade ideal de quartos?
  • Quais são os pontos de iluminação e fornecimento de energia (tomadas)?
  • Você vai querer móveis prontos de lojas especializadas ou sob medida?
  • Qual tipo de som ambiente é o mais adequado para o espaço?

 

Som ambiente valoriza o projeto casa nova

 

Todos os itens que você leu anteriormente são muito importantes para que a sua casa nova seja moderna, agradável e aconchegante. Ter características pessoais nos objetos de decoração, na funcionalidade do imóvel conforme a sua rotina e um alto nível de conforto vão causar uma boa impressão para seus visitantes e proporcionar momentos agradáveis enquanto você estiver em casa.

 

Uma das maneiras mais eficientes de fazer isso é por meio da sonorização de ambientes. Você sabe o que isso significa? Trata-se de usar conhecimento técnico e tecnologia para desenvolver um projeto que permita escolher os equipamentos mais adequados e a melhor disposição deles dentro de um espaço — que pode ser a sua casa nova inteira ou apenas alguns cômodos. Investir nesse segmento significa permitir que a sua residência tenha o clima que você desejar, no momento em que quiser, por conta da possibilidade de ouvir as suas músicas preferidas de forma simples e eficiente.

 

Os sons podem oferecer vantagens à saúde humana: conforme a escolha, ela pode ajudar a relaxar, acalmar, estimular a memória e até aliviar dores. A musicoterapia é estudada por especialistas há muito tempo e já se sabe, por meio de comprovações científicas, que ela tem a capacidade de ativar o centro de prazer do cérebro — assim como os itens citados acima. Da mesma forma como ela é capaz de liberar a dopamina, pode trazer tranquilidade e contribuir com a sensação de relaxamento, tão importante quando você chega em casa depois de um longo dia de atividades na rua.

 

Essa interferência positiva da música sobre a vida e o comportamento das pessoas faz tanto sentido que diversas lojas e centros comerciais têm investido em sistemas de sonorização de ambientes e obtido bons resultados. O que acontece é que um lugar agradável tende a reter os frequentadores, que, mais confortáveis, podem consumir mais. Lembre-se disso na sua próxima ida ao shopping center.

 

Mais do que isso, investir num projeto de sonorização de ambiente valoriza o imóvel. Por ser um tipo de intervenção permanente, você pode fazer uma única vez por meio da contratação de um profissional qualificado e usufruir dos seus benefícios para sempre. Caso você vá morar em um imóvel alugado, é possível negociar com o proprietário para que ele considere a sua ação como uma benfeitoria e abata o valor das prestações. E se o imóvel for seu mas você precisar se mudar no futuro, um sistema de som ambiente é um atrativo e tanto para despertar a atenção do futuro inquilino.

 

Escolha dos equipamentos

 

Há algum tempo, quem quisesse instalar um sistema de som ambiente em casa tinha que se preparar para obras, compra de diversos itens e passagem de muitos metros de fio. Hoje, com o avanço de tecnologias e protocolos Wi-Fi, esse tipo de exigência foi reduzido drasticamente e já é possível obter excelentes resultados com muito menos intervenções.

 

Outro fato que contribuiu para que não seja mais necessário comprar tantos equipamentos foi a popularização do streaming, cada vez mais presente por meio de aplicativos de celular e serviços de fornecimento de mídia a partir da internet. O levantamento mais recente da plataforma especializada BuzzAngle mostra que o consumo de música a partir da conexão com a nuvem computacional cresceu 27% nos Estados Unidos. O principal salto aconteceu justamente por conta dos usuários de Spotify, Deezer e Apple Music. Só na América do Norte, meio trilhão de músicas foram consumidas via streaming — contra 376 milhões em 2017.

 

Considerando este cenário, a sua lista de equipamentos necessários para ter um bom sistema de som ambiente é a seguinte:

 

  • amplificador: é um dos componentes mais importantes de um projeto de sonorização de ambientes de qualidade. Por ele é que passarão todos os sinais elétricos vindos da fonte geradora — que pode ser um celular, um player de áudio e vídeo ou outro dispositivo — antes de chegarem às caixas acústicas. Logo, cada aplicação exigirá um tipo de potência (como também são chamados os amplificadores) diferente e cabe ao comerciante especializado e ao instalador indicarem a melhor opção para você;

  • caixas de som e arandelas: são usadas para propagar o som e interferem diretamente na acústica de um ambiente. As caixas podem ser fixadas na parede por meio de suportes e as arandelas podem ser embutidas no teto (forros de gesso e outros tipos) e nas próprias paredes. A vantagem destas em relação às caixas é a discrição ao final do projeto, já que as arandelas são mais finas e têm menor destaque em relação às caixas. O rendimento acústico é o mesmo;

  • subwoofer: é uma caixa de som composta por apenas um alto-falante, geralmente de dez ou doze polegadas e um crossover — que é um dispositivo eletrônico que filtra as frequências sonoras. Dessa forma, ela só reproduz os sons mais graves. Sua instalação no ambiente garante uma experiência sonora completa, envolvente e “com peso”, graças à reprodução das frequências altas por meio das caixas de som e arandelas, e das graves via sub.

 

Instalação

 

A instalação de um sistema de som ambiente pode fazer toda a diferença nos resultados que você vai obter depois de tudo pronto. Um profissional da área é o melhor caminho para ter um equipamento funcionando da maneira correta e uma resposta sonora impressionante.

 

Ao contactar um profissional, ele fará uma avaliação técnica e indicará todas as necessidades que o som do seu projeto casa nova precisa. Isso inclui a aferição do comportamento do som dentro de cada ambiente, que pode receber a interferência direta de cortinas, objetos diversos e das próprias características físicas do espaço.

 

Nem sempre a melhor forma de obter potência sonora é investir nos equipamentos com maior potência nominal — nem nos mais caros. Como a propagação do som é um fenômeno físico, é preciso conhecer as particularidades das ondas sonoras para otimizar os resultados na sua sala, quarto ou área de festas.

 

Para saber mais sobre como investir na sonorização de um ambiente, visite e leia os conteúdos do nosso blog. Caso a sua ideia seja conhecer os melhores produtos para o seu home theater ou outras áreas da sua casa, veja a linha completa no nosso site.

 

Som ambiente residencial: conforto com mais qualidade

< Anterior Próximo >