7 dicas para melhorar o som para igreja
25/06/2020

7 dicas para melhorar o som para igreja

Ter uma estrutura ideal  de som para igreja,  é um desafio. Isso ocorre porque as igrejas são ambientes ideais para a reverberação sonora se manifestar. Esses locais são muito amplos, em geral, com pé direito alto, e não é possível ter controle sobre a quantidade de pessoas que irá  frequentar o local. Um evento com poucas pessoas, por exemplo, propaga ainda mais o som.

 

O ideal para conseguir reduzir a reverberação seria manter o ambiente sempre cheio. Assim, o público criaria um bloqueio para o som, tornando-o mais equilibrado e linear. Sabemos, no entanto, que não é possível controlar isso. Mas não se preocupe, pois existem alternativas! São medidas simples que farão toda a diferença na sonorização da igreja. 

 

É para atender a essa demanda que preparamos este conteúdo, com 7 dicas para melhorar o som para igreja. Confira!

 

Como melhorar o som para igreja com 7 dicas

 

Listamos a seguir uma série de dicas que vão ajudar a preparar o ambiente, reduzir a reverberação e melhorar o som da igreja. Ao final, deixamos uma dica bônus essencial. Acompanhe o conteúdo até o fim!

 

1. Avalie as necessidades da igreja

 

Antes de começar a fazer qualquer modificação, é fundamental avaliar quais são as necessidades do ambiente. Cada igreja tem suas particularidades e isso também está relacionado com o tipo de rito religioso que acontece no local. 

 

As igrejas protestantes, por exemplo, tendem a ter eventos mais musicais. Por isso, os instrumentos e o canto são recursos usados em praticamente todos os encontros. Na igreja católica, o enfoque maior é na fala do padre que celebra a missa, com música em momentos pontuais.

 

Esses fatores influenciam na necessidade de melhoria que o som para igreja precisa. Por isso, devem ser avaliados antes de qualquer alteração. 

 

2. Considere o direcionamento correto das caixas de som

 

Algo comum nas igrejas é que as caixas de som sejam direcionadas uma para a outra ou para o fundo da igreja. Esse tipo de erro prejudica a sonorização. 

 

O som funciona como um facho de luz, iluminando um foco. O foco do som da igreja deve ser os ouvidos do público, por isso, o correto é posicionar as caixas de som viradas para o ouvinte.

 

3. Observe a altura das caixas de som

 

Outro tipo de instalação comum nas igrejas é colocar as caixas de som no topo do pé direito. Isso faz com que o som não fique tão harmonioso, devido ao cancelamento de ondas de frequência. Além disso, o som perde qualidade.

 

Fazer o dimensionamento correto vai ajudar a identificar qual é o posicionamento ideal para cada ambiente. 

 

4. Corrija o tratamento acústico do ambiente

 

Como mencionamos no início, as igrejas são ambientes amplos e altos. Essa característica é propícia para a reverberação e prejudicial para a acústica ideal. Nesse caso, o que pode ser feito é um tratamento acústico. Veja quais pontos podem ser corrigidos no ambiente:

 

  • Colocar cortinas no ambiente;
  • Investir em pinturas acústicas;
  • Adicionar forro acústico;
  • Colocar estofado nos bancos;
  • Usar painéis absorventes;
  • Aplicar um piso que favoreça a acústica. 

 

Esses ajustes, porém, devem estar alinhados com as características e necessidades da igreja. Algumas religiões não permitem a mudança de sua estética, por exemplo, e as alterações devem ser funcionais, sem prejudicar a rotina do local. Além disso, normalmente, esse tipo de tratamento exige um alto investimento.

 

5. Use caixas de som menores 

 

Em geral, as caixas de som das igrejas são grandes. A ideia é que um alto falante potente proporcione um alcance maior para o som. No entanto, quanto maior a polegada do alto falante, maior o dimensionamento de ar no ambiente, prejudicando a qualidade do som.

 

O ideal é investir em alto falantes pequenos, bem posicionados no ambiente, direcionados para o ouvinte e com uma potência maior. 

 

6. Use mais caixas no ambiente

 

Mudando o tamanho das caixas, sobrará mais espaço no ambiente. Isso pode formar “buracos” - ou seja, falhas no som - e prejudicar a sonorização. Se o indicado ao ambiente são 8 caixas, coloque de 10 a 12. 

 

Isso vai permitir que você utilize o som em uma altura equilibrada, não muito alta, que vai diminuir a reverberação e aumentar a qualidade.

 

7. Contrate ajuda profissional

 

Um tratamento acústico apresenta custo elevado para as igrejas. Normalmente, ao se deparar com o valor que será investido para fazer as melhorias, os administradores da igreja acabam desistindo.

 

A solução, nesses casos, é fazer a sonorização do ambiente. Não será necessário mudar a estrutura ou a estética do local, mas é possível melhorar o som da igreja com um investimento mais acessível.

 

Nesse tipo de projeto, o profissional vai até o local em dois momentos, com o ambiente vazio e cheio, avalia a acústica, os equipamentos e as necessidades da igreja e desenvolve um projeto de sonorização. A vantagem desse tipo de projeto é que permite melhorar o som da igreja, sem a necessidade de um alto investimento. 


Dica bônus: quer ganhar um projeto de sonorização para a sua igreja gratuitamente? Acesse nosso site, entre em contato conosco e saiba como!

< Anterior Próximo >