Possibilidades de uso de receiver para som ambiente
13/10/2020

Possibilidades de uso de receiver para som ambiente

O uso do receiver para som ambiente proporciona diversos benefícios para o projeto de sonorização. Embora seja um aparelho fundamental para inúmeros tipos de uso, muitos profissionais apresentam dúvidas sobre a necessidade do equipamento e as alternativas de substituição.

 

Neste artigo, vamos explicar o que é um receiver para som ambiente, em quais projetos ele é fundamental e apresentar outras possibilidades de uso. Além disso, você também vai entender qual é a diferença entre esse equipamento e o amplificador. Será que um equipamento pode substituir o outro? Continue a leitura para entender melhor!

 

O que é um receiver?

 

Receiver é um equipamento que recebe todas as conexões de áudio e as distribui de acordo com a necessidade do projeto. O aparelho tem a função de sintonizar, pré-amplificar e amplificar a potência do som, que será processado e distribuído em diferentes sinais de áudio.

 

Em geral, o receiver é muito utilizado em projetos de sonorização de áudio e vídeo, como o home theater. O aparelho reúne todos os equipamentos de som que serão usados no sistema e é conectado à TV por meio de um cabo HDMI.

 

Amplificador ou receiver: qual é a melhor opção?

 

Esse tipo de dúvida é bastante comum, muitas pessoas veem no receiver um aparelho semelhante ao amplificador. A confusão é compreensível, pois o amplificador também recebe a conexão dos alto falantes, mesa de som e outros equipamentos em um projeto de sonorização.

 

No entanto, um amplificador não transmite o sinal de imagem, apenas de áudio. Ou seja, esse equipamento é utilizado para amplificar o som apenas. 

 

Já o receiver, faz o processamento de áudio e de vídeo. Então, todos os cabos e equipamentos, como caixas de som, aparelhos de transmissão de vídeo (Apple TV, Chrome Cast etc) são conectados no receiver e ele envia o sinal de imagem para a TV e o sinal de áudio para as caixas de som.

 

Tipos de receiver para som ambiente e como usar

 

Receiver 5.1

 

Esse aparelho é utilizado para fazer um projeto de home theater básico para salas menores ou em usos mais simples, porém para aquele tipo de cliente que não abre mão dos benefícios desse sistema.

 

Receiver 7.1 

 

O Receiver 7 canais é indicado para projetos 7.1 e até 5.1 ou 5.2, em salas Dolby Atmos, ou ainda, em projetos 5.1, incluindo zona 2 ou zona B — conforme explicamos melhor mais adiante. Ou seja, quando é necessário sonorizar um segundo ambiente.

 

Nesse tipo de projeto, o usuário tem uma sala principal, sonorizada com home theater, uma sala de cinema, em geral um equipamento 5.1, mas precisa de outra zona de áudio. Assim, é possível sonorizar a sala e um espaço gourmet, uma área de churrasqueira ou uma área externa com piscina, por exemplo. 

 

Os dois ambientes são sonorizados com o mesmo sistema, mas os controles de áudio e outras funções são feitos de forma individual. 

 

Receiver de 9 ou 11 canais

 

O receiver de 9 ou 11 canais oferece muito mais possibilidades para a sonorização ambiente. O equipamento que conta com essas características permite que, além de uma zona principal, com 5 ou 7 canais, você consiga instalar uma segunda zona individual, com som estéreo, de forma independente ou integrada.

 

Também permite que uma terceira zona de áudio e o espelhamento de imagem em projetor ou TV sejam configurados, além de outras situações mais complexas. É um recurso indicado para casas maiores, com mais de dois ou três ambientes que precisam ser sonorizados, incluindo equipamentos de TV e áudio. 

 

O que é Zona B e Zona 2?

 

Muitos equipamentos contam com essa informação em suas especificações. A zona B é quando o som da zona principal é expandido, apenas. A zona 2 é quando o sistema permite colocar um som independente em um segundo ambiente.

 

Como escolher o receiver para som ambiente?

 

Existe uma grande variedade de características técnicas, físicas e de recursos que são oferecidos por cada equipamento. Esses pontos devem ser sempre avaliados no momento da escolha do receiver que será usado no projeto de sonorização. 

 

Um dos aspectos que deve receber uma atenção especial é com relação à potência entregue, que deve atender às necessidades do projeto. Evite aparelhos que oferecem uma potência muito superior, pois vai apenas gerar um custo para o cliente e, provavelmente, não será utilizada. 

 

Verifique também qual é o objetivo do cliente com o projeto. Ele quer um sistema que permita ouvir som em diferentes ambientes, com qualidade e de forma independente? Nesse caso, é preciso se atentar para a quantidade de canais, que deve ser correspondente à quantidade de áreas que vão receber as caixas. O cliente vai consumir conteúdo audiovisual em um desses ambientes ou mesmo nos dois? Dependendo do caso, o receiver deve contar com múltiplos canais de reprodução de áudio e vídeo. 


Os sistemas 5.1, 7.1 ou 7.2 são mais adequados são os mais indicados nesses casos, pois contam com canais de caixas-satélites e subwoofer exclusivo para os sons graves. Ficou com alguma dúvida sobre o uso do receiver para som ambiente? Converse com a nossa equipe!

 

Projeto pronto

< Anterior